segunda-feira, 30 de julho de 2012

Comentário Seleccionado - Touros de Morte

O texto que se segue foi deixado em jeito de comentário a uma publicação deste blog e entendemos que merece este destaque:

Touros de morte

Uma praça opada de gente
a transpirar crueldade...
olhares sem résteas de pena
em tribunas engalanadas
lembrando arenas famosas
dos tempos da Roma antiga
manchadas da dor e sangue
de homens se degladiando
ferindo, morrendo ou matando
p’ra gáudio dos estupores.
“avé césar os que vão morrer te saúdam”

Capas, capotes, cavalos,
toureiros e picadores
gritos, aplausos, tambores...
soa bem alto a corneta
anunciando o começo
do espectáculo mundano.
Ouvem-se olés em delírio
e o lidador empolgado
crava no touro cansado
ferido e ensanguentado
outro par de bandarilhas
com enfeites coloridos
e pontas de tradição.

Tal com César, alguém,
baixa o polegar e então...
crava a adaga o carrasco
numa golpada fatal.
Soam mais alto os aplausos
de gente sem coração...
toca a fanfarra e há vivas
chapeus e lenços pelo ar...
tomba por terra sem vida
um belo e nobre animal.

Enquanto se arrasta o touro
p’la praça municipal;
lançam-se flores inocentes
como trofeus premiando
os pseudo heróis que, ufanos,
desfilam pomposamente
no palco do sacrifício.
Soam mais vivas e palmas
e assim termina o espectáculo
deprimente e obsceno
que certa gente defende
ser nobre e ser cultural.

Albertino Galvão

sábado, 28 de julho de 2012

Lousada sem Tourada


A indústria tauromáquica apresenta atualmente muitos sinais de declínio. A tentativa de levar a tauromaquia a localidades em que esta atividade cruel não tem qualquer expressão, é um deles. As dificuldades económicas de alguns empresários e a forma como tentam ludibriar os mais incautos, é um outro. E muitos mais se poderiam referir. Simultaneamente, a tauromaquia é cada vez mais alvo de forte contestação social.

Esteve prevista para hoje, em praça portátil, uma tourada em Lousada que havia sido fortemente contestada. Um grupo de mais de 8 dezenas de cidadãs e cidadãos indignados chegou a participar, a semana passada, numa marcha contra o regresso das touradas ao município.


Vídeo da marcha: https://www.facebook.com/photo.php?v=472785546067076


A tourada acabou por não se realizar e, de acordo com as notícias veiculados por alguns sítios tauromáquicos (exemplo), o empresário tauromáquico ficou indevidamente com o dinheiro dos bilhetes e nem chegou a pagar aos toureiros que ali se haviam deslocado mas não chegaram a tourear, quanto mais a devolver o dinheiro daqueles ao público. E outra coisa não seria de esperar de alguém que chegou a organizar em Vizela uma tourada solidária a favor de uma criança com paralisia cerebral e que, de acordo com uma notícia do JN (aqui), fugiu com o dinheiro da bilheteira, deixou várias dívidas e ainda fez com que os pais da criança não só não recebessem qualquer verba proveniente da tourada, como tivessem ficado com menos 2.000 euros que lhe haviam adiantado para pagamento de algumas despesas.  

Assim vai o "mundo dos toiros"!

domingo, 22 de julho de 2012

Touradas Não Cativam

Tourada da Casa do Pessoal da RTP não ficou no Top 15 de programas do dia. A duplamente vergonhosa tourada, veiculada pelo canal 1 na passada sexta-feira, em dia de boicote 24 horas à RTP, teve ainda menos audiência do que a emitida pelo mesmo canal no passado dia 6. Mesmo que as touradas interessassem a muitos telespectadores, deveriam ser riscadas da programação das televisões, mas é importante que se saiba que as audiências das corridas de touros são muito fraquinhas.

Culpados

Os anunciantes que escolhem/permitem que os seus spots publicitários apareçam nas interrupções comercias das touradas são tão CULPADOS pela emissão destas quanto a própria RTP. BOICOTE as marcas que ficarão para sempre ligadas à vergonhosa corrida de touros co-organizada pela RTP ontem veiculada pelo canal 1. Por favor, clic na imagem e PARTILHE-A.

segunda-feira, 16 de julho de 2012

Boicote do Ano – Grande Boicote 24 horas à RTP, sexta 20/07/2012


Na próxima sexta-feira, a RTP transmitirá a quarta tourada deste ano: a duplamente vergonhosa “XVI Grande Corrida TV Norte”, em que se disputará o troféu "Casa de Pessoal da RTP" para a melhor lide a cavalo.

Por favor,

- Proteste contra a emissão e apoio de touradas pela RTP, boicotando durante 24 horas, na data acima indicada, todos os canais RTP;

- Faça a RTP saber que participará nesta acção de protesto, deixando em http://www.rtp.pt/wportal/grupo/feedback.php uma mensagem tão simples quanto:

Exmos. Srs.,
Considero inadmissível a emissão e apoio de touradas pela RTP, pelo que, em sinal de protesto, durante as 24 horas da próxima sexta-feira não sintonizarei nenhum dos vossos canais.
Cumprimentos

(Obviamente que poderá optar por um texto de sua autoria) 

quarta-feira, 11 de julho de 2012

Matemática Para Tótós

Dizem alguns sítios tauromáquicos que uma tourada recentemente transmitida pela RTP1 ficou no “Top de Audiências”!!! Juntaram-lhe como comprovativo uma listagem de programas todos eles emitidos pela RTP1 (Figura 1) e enfatizaram, com alegria, que “Cerca de 440 mil pessoas viram a tourada realizada em Setúbal”! (aqui)

Figura 1
Admitindo que os dados recolhidos pela Gfk, bem como o número de telespectadores apresentado, não estejam muito longe da realidade, concentremo-nos no seguinte:

1.º Não faria sentido que a lista de programas ordenados por número de telespectadores incluísse programas de outros canais? Se não conseguiram encontrar nenhuma, no mínimo, deveriam substituir “Top de Audiências” por “Top das Audiências RTP1”. Porquê? Porque nem mesmo o programa mais visto na RTP1 no dia da tourada ficou no "Top 5 de audiências", quanto mais a tourada!

Figura 2
2.º Será assim tão fantástico, num país com mais de 10 milhões de habitantes, um programa ser visto por 440 mil indivíduos, num horário como aquele em que a tourada foi emitida?

Ora vamos lá então à lição de matemática de hoje:

1. Reparemos na última coluna da figura 1 - figura tão divulgada pelos defensores das touradas - que diz respeito ao “share”;

2. Esse “share” corresponde à percentagem de audiência de cada programa listado relativamente à audiência do total de televisão para o mesmo período;

3. Ora, se a tourada teve 440 mil espectadores e um share de 13,1% é muito simples descobrir quantas pessoas em Portugal Continental estiveram a ver outros programas, que não a tourada, no horário em que a tourada foi emitida, e é muito simples perceber quais são as preferências dos portugueses.

100% - 13,1% = 86,9%

440.000 ---------------- 13,1%
        
         x ----------------  86,9%

x = 86,9% x 440.000/13,1%

x = 2.918.778,63

R: No dia 6 de Julho de 2012, em Portugal Continental, 440.000 (quatrocentos e quarenta mil) indivíduos assistiram, pela televisão, à corrida de touros de Setúbal; enquanto cerca de 2.918.779 (dois milhões novecentos e dezoito mil setecentos e setenta e nove), que viram televisão nesse mesmo território e horário, optaram por outro tipo de programas!  

ALGUMAS CONCLUSÕES

1. Na passada sexta-feira, houve pelo menos, e a dar muito por baixo, 8 programas com maior audiência do que a tourada (fig. 2 / fig. 1);

2. Portugal não parou para ver a tourada;

3. Entre as pessoas que estiveram a ver televisão em Portugal Continental durante a corrida de touros em causa, apenas uma muito pequena parte sintonizou, em algum momento, a RTP1 durante a transmissão deste espectáculo de violência gratuita. 

Com mais ou menos audiência, as touradas devem deixar de ser emitidas por canais de sinal aberto e, em especial, pelo canal de serviço público de televisão!

segunda-feira, 9 de julho de 2012

segunda-feira, 2 de julho de 2012

Publicidade Longe da Crueldade - Apelo/Aviso enviado pelos MAT no decurso da campanha

Missiva enviada no dia 29 de Junho para os seguintes destinatários:
- Principais Agencias de Meios (18);
- Principais Anunciantes da RTP, SIC e TVI, incluindo para endereços específicos de algumas das suas marcas (111);
- RTP, SIC e TVI.
______________

Exmos. Srs.,

1. Muitas têm sido as pessoas e organizações que, ao longo dos últimos tempos, têm apelado às estações de televisão para que deixem de transmitir espetáculos tauromáquicos;
2. Em 2010 e 2011, um número muito significativo de pessoas e organizações apelaram nas redes sociais para que em cada dia em que houvesse tourada na televisão ninguém sintonizasse durante 24 horas o respectivo canal veiculador da mesma, numa atitude nunca antes tomada para qualquer outro género de programa televisivo;
3. A emissão televisiva de touradas tem vindo a merecer, cada vez mais, também a atenção da classe política, tendo inclusivamente sido apresentado recentemente pelo BE um projeto de lei que visa a proibição da exibição de espetáculos tauromáquicos na televisão pública e a alteração da Lei da Televisão, designando estes espetáculos como susceptíveis de influírem negativamente na formação da personalidade de crianças e adolescentes;
4. Embora a tauromaquia beneficie no nosso país de uma exceção legal, ninguém duvida da violência (real) contra os animais presente nesta atividade, tendo até um tribunal de Lisboa reconhecido que as touradas implicam a inflicção de sofrimento cruel, intenso e prolongado a animais, e existindo um número crescente de estudos que defende que a exposição pública de touradas pode causar um impacto emocional negativo em quem assiste;
5. Embora este tipo de espetáculos possa ser, de acordo com determinados parâmetros, considerado cultural e de transmissão destinada a um público específico, ele causa, ao contrário de outros que se encaixam igualmente nesta categoria, uma forte repulsa a um número muito significativo de pessoas e divide fortemente os portugueses;

6. Não obstante o exposto nos pontos anteriores, a TVI transmitiu alguns espetáculos tauromáquicos o ano passado, e a RTP, numa atuação que está muito longe de poder ser considerada enquadrada numa dimensão ética e comportamental irrepreensível, continua a dar apoio institucional às touradas e a transmitir um número considerável delas.

7. Numa tentativa de darmos o nosso contributo para o fim da emissão de corridas de touros em canais de sinal aberto, sejam eles comerciais ou tenham simplesmente uma componente comercial, metemos em marcha a Campanha “Publicidade Longe da Crueldade” que visa conseguir uma rejeição pelos blocos publicitários dos espetáculos tauromáquicos. Com efeito:

7.1. No dia 1 de Março do corrente ano, enviámos o seguinte apelo/aviso às agencias de meios Arena, BrandConnection, Carat, Executive Media, Initiative, Maxus, MediaCom, Mediaed:cia, Mediagate, Mindshare, MPG, Nova Expressão, OMD, PHD, Starcom Mediavest Group, Iberia, Universal McCann, ZenithOptimedia: http://mgranti-touradas.blogspot.pt/2012/03/publicidade-longe-da-crueldade-apelo.html;

7.2. Entre 1 de Março e 16 de Abril, graças à colaboração de outras organizações de defesa dos animais e de muitas pessoas que com eles se preocupam, chegou praticamente diariamente à generalidade das agencias de meios supra indicadas e com conhecimento à RTP, TVI e SIC, a seguinte mensagem, enviada por uma amostra cuja dimensão a torna representativa dos consumidores dispostos a atuar: http://www.facebook.com/notes/marinhenses-anti-touradas/publicidade-longe-da-crueldade/359984260701810

7.3. No dia 30 de Abril, avisámos os seguintes anunciantes/marcas de que após a próxima tourada televisionada vamos meter a circular um vídeo a apelar ao boicote às marcas que marcarem presença nas interrupções comercias da mesma e/ou no intervalo imediatamente anterior ao seu inicio: Accenture; ACP; Adidas; Águas do Vimeiro; Alif; Amb3e; ARBORA & AUSONIA, S.L.; ARTSANA PORTUGAL, SA.; AUTOMÓVEIS CITROEN, SA.; AXA SEGUROS PORTUGAL; BACARDI - MARTINI PORTUGAL, LDA.; BANCO ESPÍRITO SANTO; BANG & OLUFSEN; BAYER; BEIERSDORF PORTUGUESA, LDA.; Bet 365; Bial; BMW Portugal, Lda.; BOEHRINGER INGELHEIM; Bonduelle; Brita; Bulgari Joias; BURGER KING; CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS; Calzedonia; CENTRAL DE CERVEJAS E BEBIDAS; CENTURY 21; CEPSA PORTUGUESA PETRÓLEOS, SA.; Chaves Feist; Chevrolet; COCA COLA PORTUGAL, LDA.; Cofidis; Continental Pneus; Coty Portugal; CTT - CORREIOS PORTUGAL, SA.; Daft FCB Media; DANONE PORTUGAL, SA.; Decathlon; Depuralina; DETLAB, LDA.; DHL; Diafarma; DIAGEO PORTUGAL - DIST. BEBIDAS, LDA.; Dulcogotas; Edisport; EDP; EL CORTE INGLÉS, SA.; El Pozo; Energizer; Enoport; Epson; ERA Imobiliária; Ericsson; ESPORÃO, SA.; Famosa Portugal; FARMÁCIAS PORTUGUESAS. SA.; FERRERO IBÉRICA,SA.; FILM BROKERS, LDA.; Ford LUSITANA; FROMAGERIES BEL PORTUGAL; GALLO WW; Galp Energia; GLAXO SMITHKLINE; Granacer - Grupo Consultores; GRUPO PESTANA POUSADAS; GRUPO SIXTY; H&S – SHAMPOO; Haagen Dazs; HASBRO - IMP. EXP. JOGOS BRINQUEDOS, LDA.; HENKEL IBÉRICA, SA.; Iberostar; Idal/Guloso; Iglo Portugal; IMPRESSION AE PORTUGAL, SA.; INDESIT COMPANY; Intimissimi; ITMI-NORTE SUL PORTUGAL; JERÓNIMO MARTINS Distribuição; Jerónimo Martins, Restauração e Serviços; Jerónimo Martins SGPS; JOHNSON & JOHNSON, LDA.; Johnson Controls; Kellogg's; KELLOGG'S ESPAÑA, SA.; KRAFT FOODS PORTUGAL, LDA.; LA REDOUTE; L'OREAL PORTUGAL, LDA; LACTALIS NESTLE PRODUITS FRAIS; LACTOGAL-PRODUTOS ALIMENTARES, SA.; Lego; Lelly Kelly; Logo Seguros; LOJAS LIDL COMPANHIA; Lusocolchão; Lux Ottica; Maped; MARS PORTUGAL, INC.; Mattel; MATUDIS, LDA.; Media Markt; Merisant Portugal; Midas; MODELO CONTINENTE, HIPERMERCADOS, SA.; Moviflor; NESTLÉ PORTUGAL, SA.; New Yorker; NOBRE ALIMENTAÇÃO, SA.; Nokia; NOVADELTA, SA.; NUTPOR - PRODUTOS ALIMENTARES UNIPESSOAL, LDA.; NUTRICAFÉS-CAFÉS E RESTAURAÇÃO, SA.; O Sol é Essencial S.A.; OLX; Opel; OPTIMUS; ORANGINA SCHWEPPES PORTUGAL, SA; Osran; PANRICO - PRODUTOS ALIMENTARES, SA.; PARMALAT Portugal; Patek Philippe; PERNOD RICARD PORTUGAL, SA.; PESCANOVA PORTUGAL, LDA.; Pestana Golf e Resorts; Pestana Residence; Pestana Vacation Club; Pharma Nord; PRIMEDRINKS, SA.; PROCTER & GAMBLE, PORTUGAL, SA.; PT COMUNICAÇÕES, SA.; Puig Portugal; RECKITT BENCKISER (PORTUGAL), SA.; Red Bull; RedCats Portugal; Reebok; Remax; REN - Redes Energéticas Nacionais, SGPS, S.A.; REPSOL PORTUGUESA, SA; Rock in Rio; Better World; ROYAL CANIN (PORTUGAL), SA.; SAIR DA CASCA II; SCA Molnlycke; Silampos; SISTEMAS McDONALD'S PORTUGAL, LDA.; SIVA, SA.; Smart Box; SOGRAPE DISTRIBUIÇÃO, SA.; SOVENA PORTUGAL-CONSUMER GOODS, SA.; Street Surfing; SUMOL+COMPAL, SA.; Sun Quick; Telepizza; TETRA PAK PORTUGAL, SA.; Tintas Dyrup; TMN – Telecomunicações, Móveis Nacionais, S.A.; Tommy Hilfiger; Tous; Tresemme; UNICER - BEBIDAS DE PORTUGAL, SA.; UNILEVER JERÓNIMO MARTINS, LDA.; Uzo; Vitacress; Vivafit; VODAFONE PORTUGAL, SA.; Yoplait; Worten; ZON TVCABO PORTUGAL, outros/as.

7.4. Preparamo-nos agora para, no próximo dia 1 de Julho, meter em circulação um vídeo com imagens de associação à crueldade que sugere o boicote a todas as marcas que marcarem presença nas interrupções comercias e/ou no intervalo imediatamente anterior ao inicio da tourada que a RTP transmitirá no próximo dia 29 de Junho, com início ás 22:00: http://www.rtp.pt/programa/tv/p29002.

8. É importante que fique claro que a nossa intenção não é prejudicar os anunciantes. Daí o nosso cuidado em avisar as principais agencias de meios e os principais anunciantes de como iremos proceder e de estramos, uma vez mais, a faze-lo.

Certos de que a RTP deseja o sucesso de todos os seus clientes, recomendamos à RTP que os alerte a todos para a possibilidade de poderem ficar com a imagem das suas marcas prejudicada devido a esta iniciativa e tome todas as medidas que estão ao seu alcance para os proteger disso mesmo.

Apelamos novamente às agencias de meios e anunciantes incluídos nos destinatários desta mensagem para que não beneficiem a indústria tauromáquica, nem mesmo indiretamente, procedendo de forma a que na contratação da comunicação comercial audiovisual correspondente às campanhas das suas marcas, fique devidamente acautelada a sua não associação a espetáculos tauromáquicos. Haverá certamente formas de conseguir ter a garantia absoluta de que nenhum spot publicitário será difundido durante as interrupções de qualquer corrida de touros nem em cada intervalo imediatamente anterior.   

Na expectativa de que esta nossa mensagem mereça o melhor acolhimento por parte de todos os destinatários,
Com os melhores cumprimentos,
Marinhenses Anti-touradas

Transmissão Televisiva de Touradas - NÃO

domingo, 1 de julho de 2012

EMBOLAÇÃO

Ato de embolar, que consiste em guarnecer os cornos dos bovinos com diversos materiais com o fim de diminuir ou anular o poder de perfuração das hastes.

EMBOLAÇÃO PARA A TOURADA À PORTUGUESA

Principal objectivo 

Anular o poder de perfuração dos cornos para que estes não firam os toureiros e os forcados e não perfurem os cavalos.

Procedimento

1.º Imobilização dos bovinos; 
2.º Corte e aparagem das pontas dos cornos;
3.º Colocação das embolas.

1. Imobilização dos bovinos – Alguns métodos

1.1. Começa por ser passada pela raiz dos cornos do bovino uma corda grossa com laço corredio de forma a que quanto mais se puxa a corda mais se aperta essa zona da cabeça, com grande pressão sobre a testa. Iça-se o animal, puxando a corda, de maneira a que fique suspenso, com a possibilidade de tocar no solo apenas com as patas traseiras. Usualmente coloca-se um cilindro na horizontal a cerca de um metro do chão onde o peito fica apoiado para maior estabilização.

1.2. Processo semelhante ao anterior, mas em que em vez de se suspender o bovino, faz-se passar a sua cabeça por baixo do cilindro, ficando a parte superior do pescoço a fazer pressão contra aquele e manuseando-se a corda de forma a que auxilie na imobilização da cabeça. 

1.3. Coloca-se o touro dentro de uma espécie de contentor pouco maior do que ele que tem umas portas que permitem que apenas a sua cabeça fique imobilizada na parte exterior, e mete-se uma venda a tapar-lhe a totalidade da cabeça para que não consiga ver nada e fique também com os movimentos ainda mais dificultados.

1.4. Outras muito piores, mas menos frequentes.

2. Corte e aparagem das pontas dos cornos

As pontas dos cornos são cortadas e limadas. O corte é feito com uma serra. Seguidamente, os cornos são aparados com uma lima. 


3. Colocação das embolas

Cada embola é composta por um copo de metal, que cobre 10 cm de comprimento de corno, envolvido por uma manga de couro que cobre todo o corno. O copo é enfiado na extremidade já “arranjada” do corno, sendo muitas das vezes necessário bater naquele com golpes de maço para que fique devidamente colocado. Na outra extremidade de cada embola, existem duas argolas metálicas de 2 cm de diâmetro cada, numa das quais se segura um cordel que, após muito bem apertado, a une ao seu par, e na outra passa um outro cordel que a fixa melhor ao corno.


Algumas notas dignas de referência

- Em Portugal, não é só para as corridas de touros à portuguesa que se procede à embolação. Muitos dos animais utilizados, por exemplo, em garraiadas, incluindo nas académicas, são, também eles, sujeitos a todo este difícil processo; 


- Cortar a ponta de um corno a um bovino é o equivalente a cortar a parte superior de um dente a uma pessoa (tudo sem anestesia). Os cornos têm terminações nervosas e é provável que o seu corte e limagem provoquem dor e um enorme desconforto. Com mais ou menos dor, é inegável o stress que todo este procedimento provoca. O vídeo que se segue é esclarecedor:




video


- Acontece, com alguma frequência, o processo provocar lesões na coluna vertebral dos animais, conforme reconhecido por profissionais da tauromaquia no Colóquio “O Toiro de Lide e o Espectáculo - Os mistérios da bravura” (http://semanal.omirante.pt/index.asp?idEdicao=642&id=98687&idSeccao=11248&Action=noticia); 


- Já têm morrido bovinos de ataque cardíaco durante a embolação. Não temos como provar esta afirmação, mas sugerimos a visualização e audição do vídeo abaixo, vídeo que se refere apenas a uma limagem de cornos; 



video


- Durante a lide, a transformação de que as hastes foram previamente alvo confunde os animais sempre que estes tentam utilizá-las como defesa.