sábado, 29 de maio de 2010

47 - Capeia Arraiana


A Capeia Arraiana é um espectáculo tauromáquico típico do concelho do Sabugal.

A festa popular começa de manhã. Indivíduos montados em cavalos, acompanhados por outros que se deslocam em motos, tractores, camionetas e viaturas todo-o-terreno, vão esperar touros ao campo e encaminham-nos para uma praça. À entrada da praça, os espectadores que os aguardam, gritam, com o intuito de encorajar os cavaleiros e os touros. Entretanto, as portas dos curros abrem-se. Alguns homens, munidos de varas compridas encimadas de aguilhões, forçam os touros a entrar no curral. Ainda durante a manhã, é lidado um primeiro touro (da forma abaixo descrita).

Da parte da tarde, a festa popular continua. Autorizada a capeia por uma personalidade da terra considerada honrada pelo povo, os espectadores manifestam o seu contentamento com gritos e palmas. São lançados foguetes.

A LIDE PELOS ADULTOS

Cerca de 30 homens, protegidos por uma armação pontiaguda, feita com toros de madeira, denominada forção, enfrentam um touro. Açulam-no a marrar contra o forcão e tentam evitar que ele o contorne. Quando entendem que o animal já deu o seu melhor, largam o forcão, e alguns dos que estavam a lidar a vítima, bem como outros que se encontravam a assistir, desafiam o touro a correr em todos os sentidos, com o objectivo de o cansar ainda mais, e de o confundir, para o conseguirem agarrar. Frequentemente, um homem atira-se à cabeça do touro e em poucos segundos saem homens de todos os lados que se atiram para cima do bovino e o imobilizam. São lidados 6 touros.

A LIDE PELAS CRIANÇAS

A meio da festa, é metida na praça uma vaquinha para que as crianças possam imitar os adultos. A lide é feita com um forcão mais pequeno do que aquele que os mais crescidos utilizam. As mães das crianças, embora talvez sintam receio do que possa acontecer aos seus filhos, gritam para os encorajar. TRISTE!

Ao fim da tarde, os touros ainda têm que ter forças suficientes para regressar aos campos encaminhados pelos cavaleiros.

Há algumas localidades da região da Guarda em que as Capeias Arraianas são tradição. Em Lisboa, não o são. No entanto, há quem insista em realizar imitações desta barbaridade no Campo Pequeno.

64 comentários:

  1. Mas será que ninguém consegue proteger estas crianças? É inadmissivel meterem as crianças nestes espectaculos e ainda mais a enfrentarem o animal.

    ResponderEliminar
  2. Mais uma atrasadice mental :[

    ResponderEliminar
  3. Desculpem? Alguma vez viram uma capeia arraiana?..sff escrevam crianças com aspas! O animal nesta capeias (nao touradas!) não sai com qualquer ferimento. Não recebemos lições de moral de quem têm em casa um animal numa gaiola (passaros, hamsters..etc), cão presos o tempo todos...etc! Pensem antes de comentarem uma Capeia Arraiana!

    ResponderEliminar
  4. ahahahah. é melhor os administradores do blog responderem à Raia que eu não me quero esticar muito. essa dos passaros e hamsters nas gaiolas e dos cães presos o tempo todo, é só rir! Eu moro no concelho da Marinha Grande, mais concretamente na Vieira de Leiria. hamsters em gaiolas? com tantos ratos que tenho no meu quintal não preciso de nada semelhante em gaiolas. é ve-los a fugirem das cobras, que nesta altura também há muitas! os passaros que tenho, fazem ninhos nas caleiras, o que é lixado quando começa a chover que fica tudo entupido e a água não escoa como devia, mas para tirar de lá os passarinhos... fica-me mais barato meter umas casinhas de madeira nas árvores, o que até estou a pensar fazer, que são próprias para eles fazerem os ninhos e eles que entrem e saiam quando lhes apetecer (claro que não é só por ser mais barato que opto por essas casinhas (onde eles entram e saiem quando querem) em vez das gaiolas, mas na verdade não tenho passaros em gaiolas nem conheço ninguém daqui que tenha). sobre os cães, vá lá, vá lá, que a Raia não disse que temos cães nas varandas dos apartamentos. é que por aqui há poucos apartamentos, é mais vivendas! nós também estamos na província! não temos é ganadeiros, graças a Deus, mas temos espaço. claro que há algumas pessoas que têm cães à corrente (e por aí? pela Raia?); claro que há quem tenha cães em canis (e por aí? Pela Raia?), mas cada vez mais as pessoas deixam os cães andarem soltos nos quintais e até entrarem dentro de suas casas. cães presos o tempo todo? por aqui nem se vê muito (e pela Raia?). o meu comentário sobre a Capeia Arraiana: que atrasadisse mental!

    ResponderEliminar
  5. Julia...você não tem..mas praticamente toda a gente tem! Diga-me onde vê o sofrimento do animal nesta capeia...Não me diga que também é vegetariana e que vive da medicina alternativa...é contra estes atentados à natureza que nos devemos preocupar...não uma capeia! e não ,nao temos canis por aqui...

    ResponderEliminar
  6. e o que é que o rabinho tem a ver com as ceroilas!? lá porque há quem tenha cães presos o tempo todo vamos permitir que se mal-tratem touros? coisa mais estúpida! que culpa é que os touros têm que haja seres da nossa raça que não tratem bem dos seus respectivos cães? vejo sofrimento animal nessa capeia desde muito antes de ela começar até os touros chegarem ao campo, ao local onde vivem.

    sobre se TAMBÉM sou vegetariana... então mas o raiano é vegetariano!!!???

    ResponderEliminar
  7. ou...

    então mas a raiana também é vegetariana!!!???

    ResponderEliminar
  8. Nao...e nao há qql sofrimento...diga onde...

    ResponderEliminar
  9. As nossas desculpas por só agora termos visto que estava em falta uma resposta a um comentário.

    Nós não comentámos a "capeia arraiana", ao contrário daquilo que é dito num comentário acima. Fizemos, sim, uma descrição do que é uma "capeia arraiana". E para o fazermos recorremos a várias fontes de informação. Não há crianças nas “capeias arraianas”!? Talvez exista algum cuidado para as crianças não aparecerem nos vídeos, mas a pessoa que se identificou como "Raia" veja lá com atenção este vídeo cujo endereço aqui deixamos e depois disso talvez valha a pena continuarmos a falar.

    http://www.youtube.com/watch?v=AbZ-XmB8F4I

    ResponderEliminar
  10. não se facto nao vejo crianças...sao quanto muito jovens...muito perto dos dezoito anos...e para mais há coisas bem mais arriscadas que se fazem diariamente...

    ResponderEliminar
  11. Jovens ou velhor caqueticos, são todos uns monstros. Não sofrem os touros? Não era eu que goatava que me metessem estes "valentões" de ar tacanho à minha frente. Que horror. Só de pensar nas trombas destes homens agarrados aos paus, acho que vou ter pesadelos de sofrer toda a noite. Imagino os desgraçados dos touros.

    ResponderEliminar
  12. Viva as Capeias Arraianas.
    Não são touradas seus broncos.
    São capeias.
    e Sr.ª Julia tome juizo e antes de comentar conheça 1º a tradição destas capeias. não fale daquilo que não sabe.

    ResponderEliminar
  13. Meus senhores Marinhenses anti-touradas, os Senhores não fazem ideia do que falam e comentão. Não conhecem a tradição destas aldeias do concelho do Sabugal. A barbaridade que descrevem não tem qualquer sentido. Os touros não sofrem qualquer dano fifico.
    E as crianças que os senhores falam são sim adolescentes bem crescidos. O que descrevem parece que são crianças de 7 ou 8 anos que agarrão num forcão e enfrentão um touro. Pura mentira.
    E mais, antes de comentar as ditas touradas como lhe chamão, que não o são de todo, são sim capeias venhão conhecer ao vivo estas festas.

    ResponderEliminar
  14. Caro anónimo de 6 de Agosto de 2010 às 18:33,

    Nos dias de hoje não é obrigatório assistir a determinado espectáculo para saber o que nele se passa; existem vários meios que o tornam possível como foto-reportagens, vídeos, etc. Já agora, fique a saber que recentemente houve uma senhora que é emigrante, tendo as suas raízes numa aldeia do concelho do Sabugal, que nos contactou a perguntar se poderíamos fazer alguma coisa contra as capeias arraianas. Entre os vários episódios que essa senhora relatou, falou-nos de crianças dos 6 aos 10 anos a lidarem uma bezerra.

    Além disso, não fomos nós que escrevemos o que está na wikipedia. Não conhecemos nenhum vídeo onde se vejam crianças com um forcão, apenas um em que isso é textualmente referido, mas a descrição feita na wikipédia é inequívoca. Queira entrar em http://pt.wikipedia.org/wiki/Capeia_arraiana
    e ler o que está escrito em “A lide”: «No meio do espectáculo é introduzida uma vaquinha para que os mais pequenos possam mostrar também as suas habilidades na lide, existindo um forcão à sua medida. O efeito nos espectadores é o mesmo que para os adultos. As mães gritam para os encorajar, mas estão cheias de medo com o que possa acontecer aos seus filhos.»

    Quanto à sua afirmação de que os touros não sofrem danos físicos, eles poucas vezes são visíveis, é verdade, mas isso não significa que não existam. Parece-nos demasiado óbvio que os touros sofrem lesões internas, seja as que são provocadas pelo próprio forção, seja as que são provocadas pela quantidade de homens que se atiram para cima dos touros. Isto já para não falar no sofrimento psicológico a que os animais são sujeitos.

    É um facto que nas corridas de touros o sofrimento é muito superior, mas isso não é motivo para também as capeias serem mantidas. As capeias arraianas são espectáculos cruéis e medievais em que se torturam animais para gáudio de pessoas pouco evoluídas. A verdade é essa!

    Quanto ao seu convite para conhecermos ao vivo as capeias arraianas, agradecemos o mesmo, mas não vamos pactuar com semelhante barbaridade.

    ResponderEliminar
  15. li todos os comentarios, estou de acordo com o comentador anonimo, a capeia arraiana é um acontecimento social para toda a familia. só que vê é que sempre o que é a festa da capeia e de tudo o que a envolve. Seua Marinenses de meia tijela , para não ser buuro é preciso ir á escola aprender, como o pessoal da marinha grande só sabe fazer vidro, e as fabricas estão a fechar, então enterram-se todos á frente da internete a a fazer de macacos de imitação e a querer dizer mal de tudo e todos , sem conhecimento de causa, vão pastar vacas seus palermas.

    ResponderEliminar
  16. tradiçao da marinha grande, jogo e tabernas (bebados)
    Jogo do Chinquilho
    Também conhecido por jogo da malha, é apenas jogado por homens, aos Sábados e Domingos, depois do almoço nos largos junto às tabernas ou cafés ou nos adros das igrejas. De malhas de ferro na mão, cada um lança a sua para um tabuleiro de madeira, ganhando aquele que derruba o pau, situado a uma distância de 30 metros, ou mais perto dele ficava.
    tradiçao arraiana - festas populares.
    http://capeiaarraiana.wordpress.com/

    ResponderEliminar
  17. tadiçoes da marinha grande --- matança do porco (criminosos sanguinarios)

    Dia de Carnaval
    Nos três dias antes da Quarta-feira de Cinzas toda a gente vestia roupas velhas e ia brincar ao Carnaval. Eles vestiam-se de mulher e elas de homem. Nestes dias era costume pedir-se "carne para o espeto". Cada morador espetava o que tinha: toucinho, cebolas, sardinhas e, por vezes, um pedaço de carne no espeto que os mascarados traziam na mão. Alguma raparigas preferiam disfarçar-se de bruxas e fadas. A pouco e pouco as máscaras passaram a ficar mais variadas e ricas.

    Matança do porco

    No início do Inverno, realizava-se em cada casa a matança do porco. Os homens seguravam o bicho, o matador espetava-o mortalmente; era depois chamuscado, raspado e aberto.
    À noite reunia-se a família para o jantar: cachola de cebolada, migas e morcelas assadas na brasa.

    ResponderEliminar
  18. Toiros na Marinha Grande



    Dia 5 de Abril irá realizar-se uma corrida de toiros na Marinha Grande.Com organização de António Morgado esta corrida conta com a participação de Ana Batista, Vitor Ribeiro e o praticante Tomás Pinto.Pegam os grupos de forcados de Vila Franca de Xira e o Aposento da Moita, 6 toiros das ganadarias de Santa Maria e de São Marcos.

    ResponderEliminar
  19. homem gosta de mulheres13 de agosto de 2010 às 11:23

    olá sra Margarida:
    a sra quando transcreve o texto abaixo, demonstra que deve ser hermafrodita , trata os homens como sendo uma espécie a a bater e até mostra nojo por eles, será que você nasceu de um pontapé numa pedra, e ficou assim um ser tão despresivel... se for caso disso não tem filhos não é mãe, nem nunca conheceu nenhum homem.. compessoas como você o mundo não existia.
    -----------
    Margarida disse...
    Jovens ou velhor caqueticos, são todos uns monstros. Não sofrem os touros? Não era eu que goatava que me metessem estes "valentões" de ar tacanho à minha frente. Que horror. Só de pensar nas trombas destes homens agarrados aos paus, acho que vou ter pesadelos de sofrer toda a noite. Imagino os desgraçados dos touros.

    as capeias arraianas são um complemento de entretimento para as populações e as suas festas populares.

    ResponderEliminar
  20. Resposta a vários comentários que aqui foram deixados após o nosso de 8 de Agosto:

    Na freguesia da Marinha Grande residem cerca de 40.000 pessoas. Algumas sabem, de facto, fazer vidro. A Marinha Grande tem excelentes Mestres Vidreiros, dos melhores do mundo. Outras detêm outras competências noutras áreas. Uma minoria joga chinquilho e não temos nada contra. Não é propriamente à porta das tabernas (até porque tabernas, há apenas uma ou duas que ainda sobrevivem), nem dos cafés, nem em adros de Igrejas (as Igrejas neste nosso concelho são pouquíssimas e com adros muito pequenos, daqueles que não dão nem para fazer capeias arrainas, nem mesmo para jogar chinquilho, até porque o piso não é de terra e o chiquilho por cá joga-se na terra, em espaços ao ar livre, enquadrados na natureza, e sempre num ambiente de saudável convívio, quer para os homens que jogam chinquilho, quer para as respectivas companheiras, que estão muitas vezes por perto, convivendo também elas, umas com as outras, e dedicando-se a actividades de lazer que dispensam igualmente os animais). Quantos às outras tradições que foram referidas como fazendo parte da cultura da Marinha Grande, se as houve, felizmente perderam-se completamente. Acrescente-se que a tauromaquia nunca foi tradição e em relação à corrida de touros que o senhor/senhora tourada referiu, ela é passado. Decorreu em Abril de 2009. Foi a primeira corrida de touros que houve na freguesia da Marinha Grande e tudo temos feito, e continuaremos a fazer, para que tenha sido também a última. Quanto a «para não ser buuro é preciso ir à escola aprender» (citando arraiano vale esp), admitindo que onde o arraiano vale esp escreveu “buuro” se deva ler “burro”, que em sentido figurado significa indivíduo “estúpido” ou “teimoso”, não nos parece assim tão linear. Mas se o arraiano vale esp quer colocar as coisas nesses termos, aconselhamo-lo a debruçar-se sobre os dados do INE sobre analfabetismo. De acordo com os censos de 2001, nesse ano (ano mais recente para o qual existem dados disponíveis) a taxa de analfabetismo era de 22,1 no concelho do Sabugal contra 8 no da Marinha Grande (Média nacional = 9).

    Mais: Não conhecemos ninguém da Marinha Grande que se costume enterrar “á frente da internete” nem sabemos o que é “internete” e não há muitas vacas por aqui. Mas antes levar vacas a pastar do que torturá-las.

    ResponderEliminar
  21. Senhora marinhense, anti-touradas, é com agrado que registo as suas respostas e comentários, e sobre os tópicos que se deu ao trabalho de fazer referência.
    É natural que num pequeno texto, muito do que se pretende dizer fique em entrelinhas…, mas o fundamental está lá , para bom entendedor, uma palavra basta.
    Quando diz, “Quantos às outras tradições que foram referidas como fazendo parte da cultura da Marinha Grande, se as houve, felizmente perderam-se completamente.” Eu digo em vez de diria, Infelizmente as tradições perderam-se completamente … é o mesmo dizer que a vida passada dos nossos pais e avós para nós não tem sentido, …
    No que refere ao buuro ou burro e analfabetismo, por si só demonstra falta de cultura da sua parte, limita-se a ler estatísticas e a fazer juízos mal fundamentados, as estatísticas não são apenas dados numéricos, elas representam dados e acontecimentos muito variados que por si resultam nesses valores.
    Mais uma vez a sra demonstra desconhecimento dos valores tradicionais das populações portuguesas, e não percebe porque é que numa cidade do litoral e com desenvolvimento industrial, o analfabetismo tem uma taxa inferior em relação a outra do interior que vive apenas e exclusivamente de actividade agrícola de subsistência, assim eu digo que a população da Marinha Grande é oito (8) vezes mais BURRA , que a população de Lisboa, Porto ou Coimbra, … é de referir que o estado português este ano vai fechar mais umas dezenas de escolas no interior do país, … sabe o quer dizer?... você mesma o referiu nas estatísticas…. Lá no meu cantinho há uma escola com seis de aula que em tempos antes da desertificação do interior provocada pela emigração , estavam todas cheias a funcionar com alunos da 1ª classe até ao 6º ano… no próximo ano 2010/2011, vão fechar porque é preciso deslocar uma dúzia de alunos para uma escola mais populosa na sede do concelho, ordens do governo…. È nesta cultura que a sra devia saber falar……………………………..!!!!.....
    Também refere que não sabe o que é “internete” , eu digo que é a ferramenta e os meios que utiliza para fazer os comentários que faz, as pesquisas que procura e que lhe convêm, e para tentar incutir nos outros ideias pseudo-modernistas . Se é ideia nova… é futurismo, é moderno, é chique ….. a história e o passado é ignorância….
    Recomendo-lhe que se dedique mais ao estudo para valorizar os seus conhecimentos, especialmente sobre o que quer impor aos outros…..

    ResponderEliminar
  22. Rectifico o paragrafo seguinte , só para a sra não me dizer que me esqueci de uma palavra no paragrafo.

    ……… Lá no meu cantinho há uma escola com seis SALAS de aula que em tempos antes da desertificação do interior provocada pela emigração , estavam todas cheias E a funcionar com alunos da 1ª classe até ao 6º ano… no próximo ano 2010/2011, vão fechar porque é preciso deslocar uma dúzia de alunos para uma escola mais populosa na sede do concelho, ordens do governo…. È nesta cultura que a sra devia saber falar……………………………..!!!!.....

    ResponderEliminar
  23. CONVITE PARA A CAPEIA ARRAIANA16 de agosto de 2010 às 11:36

    Forcão está feito! Venham os touros!
    08/02/2010 por capeiaaldeiavelha2010


    http://capeiaaldeiavelha2010.files.wordpress.com/2010/08/dsc00969.jpg

    http://capeiaaldeiavelha2010.files.wordpress.com/2010/08/dsc00971.jpg

    http://capeiaaldeiavelha2010.files.wordpress.com/2010/08/pis_0061.jpg

    ResponderEliminar
  24. Saudações a todos...
    Bom, defacto compreendo a vossa preocupação pela defesa dos animais e etc que eu axo que nas capeias arraianas se tornam inuteis.. mas meus senhores, voces não conhecem a tradição da capaia arraiana, como ja aqui foi dito, os touros nestas capeias não são submetidos a qualquer tipo de sofrimento. Antes de falarem, vejam com os seus proprios olhos, desloquem-se ao concelho do Sabugal. Não se guiem pelos videos, pk são apenas videos. Quando se trata de assistir ao vivo, as opinões são diferentes. Tive muitos amigos que partilhavam da mesma opinião que os senhores partilham, porque tambem eles viviam na ignorancia e só sabiam aquilo que lhes era vendido pelos media e internet, convideios a vir cá e a assistir, a opinião deles mudou e inclusivê sempre que podem vêm assistir.Porque quem gosta realmente de cavalos e touros gosta de capeias, não se trata de fazer sofrer o animal e não há aqui homens rudes e mauzões mas sim pessoas de bom coração, coragem e valentia, esses homens rudes existem lá nas vossas terras,em que voces nem podem sair a rua com medo de serem assaltados... Relativamente a questão das crianças que falam aqui, tratam se de jovens com idades a rondar os 18 e nao crianças com 8 anos, é claro k ninguém deixa ir para lá miudos pequenos...

    Se quiserem vir assistir e participar na festa, serão bem recebidos e depois falaremos, porque já têm uma ideia do que são as capeias...
    Meus senhores as tradições servem para se manter, porque dizem muito da nossa cultura do nosso país.Porque PORTUGAL não é só Lisboa, Porto e Litoral!!!

    ResponderEliminar
  25. Os senhores marinhenses,devem sofrer de nostalgia e então para ocuparem o tempo lembraram-se das pessoas que se preocupam em preservar cultura, conhecimentos históricos e artes de marialva que os nossos nos legaram;também os do litoral continuam a espetar anzóis,dardos e outros artefactos pontiagudos para pescar peixes de menor ou grande porte,também em todo o país se abatem animais a tiro,porquê essa morbidez sofismaria contra as capeias raianas?Experimentem e assistam que depressa mudam de ideias.

    ResponderEliminar
  26. REPARO QUE HÁ COMENTÁRIOS QUE DOS ULTIMOS 8 DIAS QUE FORAM RETIRADOS, SERÁ QUE OS SR DONOS DO BLOGUE PARA ALÉM DE SER ANTI-CAPEIAS TAMBÉM SE PRESTAM À CENSURA DOS COMENTARIOS.... HÁ UM COMENTARIO DE UM MARINHENSE QUE FOI RETIRADO...PORQUÊ?

    ResponderEliminar
  27. Também retiraram um cometário meu e ainda gostava de saber o porquê. Assim não dá meus amigos. Vim aqui pois gostava de saber a resposta às palavras que escrevi e nem resposta e nem o meu comentário. Assim não dá mesmo.

    ResponderEliminar
  28. Não consigo deixar de pensar nisto das capeias araianas. Mas afinal há ou não crianças a pegarem no forcão? E mulheres?

    ResponderEliminar
  29. Porque acha que foi retirado o comentário?Talvez pelo tipo de linguagem que utilizou.Talvez não tenha sido a mais apropriada. E não há mulheres e crianças a pegarem no forcão.
    Queria sugerir ao administrador do blog fazer um debate sobre esta temática.

    ResponderEliminar
  30. Concordo. Também acho que a Margarida exagerou na linguagem. Sou contra as capeias mas podem dizer-se as coisas sem palavrões e com linguagem mais apropriada.

    ResponderEliminar
  31. Vou deixar so uma pergunta a essas pessoas que se dizem anti-touradas: Sabem o que é um toiro?

    ResponderEliminar
  32. alguém que se diz anti-touradas6 de setembro de 2010 às 19:06

    Um touro é um animal maravilhoso que ao longo da sua vida tem momentos de grande felicidade e outros de grande sofrimento. Todos nós passamos por fases melhores e outras piores. Só que nas nossas vidas, essas fases podem ser influenciadas pelas nossas decisões e pelos nossos comportamentos e dependem principalmente de nós próprios e em certa medida de contributos de outras pessoas pertencentes à nossa espécie, sendo que, infelizmente, o que muitos individuos da nossa espécie fazem e permitem que se faça aos de outras pode sempre contribuir para tornar as nossas próprias vidas menos felizes. Já quanto aos touros, a vida que têm não está dependente deles mas sim daquilo que os seres ditos humanos decidem para a vida deles. Um toiro é aquilo que outro que não ele faz dele. E é, mais cedo ou mais tarde, um condenado a sofrer e a deixar de existir, sem ter meios para o evitar e sem ter culpa nehuma da estupidez "humana". E para o Arraiano? O que é um touro?

    ResponderEliminar
  33. um texto de uma aficionada para ti "alguém que se diz anti-touradas disse..."
    "A ti, tu que te chamas antitaurino e nunca tiveste o ...menor contacto com um toiro. A ti, que dizes que defendes um animal do qual só te lembras quando toca ir em manifestação... A ti, que para atacar o que consideras um espectáculo desagradavel só te ocorre desnudar-te e cobrir-te de tomate... A ti te digo, sim, a ti, desde o respeito que os que nos denominamos aficionados praticamos para convosco... Senta-te um dia com um toureiro, fala com ele, escuta-o. Só assim poderás saber o que é amar a um animal, viver por ele. Deixa que te conte como quando todavia era um menino deixou de lado os brinquedos e decidiu começar a jogar a vida... Pergunta-lhe porque prefiriu ignorar a sua juventude para sacrificar-se por um sonho, um sonho que sabia de antemão seria praticamente impossivel de alcançar. Tenta compreender o que significa esquecer-se de tudo... até de ti mesmo, pensando, vivendo e sonhando com esse animal que tu dizes tanto defender... Imagina-te afastado da tua familia, dos teus amigos, da tua terra e da tua gente. E uma tarde de Invierno agasalha-te e vai ao campo com ele, observa como nasce esse animal ao qual tanta devoção dizes professar e vê como te investe quando ainda nem tem forças para colocar-se de pé ... A próxima vez não poderás dizer que não nasceu para lutar, que não é esse o seu instinto. Passa tardes, meses e anos pensando nele ao levantares-te e sonhando com ele quando chegue o final do dia... Perde mulheres, amigos e familia que nunca chegarão a entender que o pusesses à frente de tudo e de todos, gente que te quis com loucura mas que não puderam suportar as tuas ausências, que o tentarão por todos os meios, mas que nunca chegarão a entender essa obsessão que os deixava sempre em segundo plano e te convirteu num ser pensativo e solitárioo... Mais tarde, diz ao toureiro que te leve uns dias ao seu retiro invernal no campo e pede-lhe que te apresente a um ganadero. Acolher-te-á em sua casa sem pensar duas vezes e te contará a verdade da vida do toiro, é o único que te poderá explicar como vivem, como lutam entre eles, como fazem por ser os melhores nessa arena que para ti é um matadouro. Provavelmente entre os dois chegarão a aborrecer-te com tantas histórias de tentaderos, de tardes de gloria e de noites de decepção, porque as coisas não saíram como esperavam. Quando chegar o amanhecer eles continuarão a contar-te episódios cujo único protagonista será sempre o mesmo: O Toiro. Se depois de tudo isto ainda tiveres força, sai para o campo e põe-te cara a cara com um toiro, frente a ele de peito descoberto, olha-o nos olhos e tenta adivinhar o que é que pensa fazer... Imagina só por um momento a dor de uma cornada... Pensa-te disposto, convencido e mentalizado de deixar-te matar. Depois volta para tua casa. Na proxima manifestação, põe-te nú, enche-te de tomate, coloca umas falsas bandarilhas, grita e afirma que defendes o toiro bravo, que o amas... Ao mesmo tempo que estiveres efusivamente nessa manistação haverá um toureiro chorando porque não soube entender um toiro, haverá um ganadero defendendo uma camada que se não fosse lidada na praça já há muito tinha sido condenada à morte, haverá um maioral dando de comer a cem animais que conhece pelo nome de olhos fechados, haverá um jovem a pedir boleia para ir a um tentadero, haverá uma pessoa jogando-se a vida na Praça, haverá mil, dois mil, dez mil pessoas disfrutando de uma arte maravilhosa, de uma sensibilidade extrema, de uns punhos prodigiosos, de um baile que só podem dançar os valentes... Mas são vocês que defendem o toiro bravo... Não brinqueis com o seu futuro pois estarei a brincar com o futuro de muita gente que vive só para que esse animal respire. Não quero com este texto convencer-vos de nada. Mas não tentem convencer-me a mim de que nós não amamos o toiro bravo."

    ResponderEliminar
  34. gosto de garraiadas .. são divertidas9 de setembro de 2010 às 09:17

    recomendo a quem se diz anti-touradas, que nao vá ao talho nem à peixaria porque esse locais de venda ao publico têm seres como ele diz massacrados pelo homem, ....portanto não os deve comer, coma vegetais...

    ResponderEliminar
  35. Caro amigo que gosta de Garraidas, tal como eu, que sou Sabugalense, Transcudense e Raiano. Não me parece grande de ideia, incentivar estes Srs(a).a alimentarem-se de ervas, pois vão entrar em competição com todos os outros herbívoros. Pondo em causa a sobrevivência dos mesmos.
    Viva a Capeia. E espero que respeitem as nossas tradições, as nossas memórias, as nossas vivências.
    Pedro Cardoso

    ResponderEliminar
  36. É cada uma que até parecem duas! Uma pessoa até fica sem saber que dizer! O Pedro Cardoso de certeza que anda a fumar erva! Só pode! Nem tudo na vida se resume a "competição"!

    ResponderEliminar
  37. alguém que se diz anti-touradas9 de setembro de 2010 às 18:23

    Ó gosto de garraiadas, eu por acaso não falei em massacres pelo homem. Não que não o tenha pensado, mas não o referi! Há muitas formas de massacrar e de facto, os animais que viram comida são massacrados a vida inteira. Gostei da sua recomendação. Faça-a tabmbám a si próprio. Deixo-lhe uma recomendação para a troca: deixe de gostar de garraiadas.

    ResponderEliminar
  38. gosto de garraidas .. sao divertidas11 de setembro de 2010 às 10:59

    nunca deixarei de gostar de garraiadas, sao uma luta saudavel entre a inteligencia do homem e destreza do animal (toiro), nao há farpas nem sao o mesmo que as touradas de ganadeiros privados e toureiros de gande nome a cavalo.
    vejam os video e verao que mudam de opinião.....

    http://www.youtube.com/watch?v=4YKea_awzmQ&feature=player_embedded#!

    ResponderEliminar
  39. gosto de garraidas ... sao divertidas11 de setembro de 2010 às 11:26

    tenho a acrescentar pelo que verifiquei nos comentários, que as as pessoas que se dizem ... ANTI-TOURADAS ... não dizem ou afirmam que são """ ANTI-GARRAIDAS """ foi satisfeito por isso.

    ResponderEliminar
  40. foi satisfeito com pouco...

    ResponderEliminar
  41. as capeias estão para ser patrimonio cultural. a camara municipal do sabugal já está a tratar de tudo. será que isso não vos faz desistir de tentarem acabar com os espectaculos com toiros?

    ResponderEliminar
  42. Sou frontalmente contra as touradas. Não passa de um espectáculo medieval para entreter o "zé povinho".

    ResponderEliminar
  43. EU SOU A FAVOR DAS CAPEIAS DA RAIA POIS SEM ESTAS FESTAS O QUE SERIA DAS NOSSAS ALDEIAS E O QUE SERIA DESTES ANIMAIS TÃO BONITOS SE NÃO OUVESSE TOURADAS!!!!!!!!!!?????????????????

    ResponderEliminar
  44. las perssonask aki estan san mui burras otárias dfs curnudos son tudo nim sequer deveriam vivir cornos de mierda.hijos de puta

    ResponderEliminar
  45. paneleiros fdps viva a capeia! paneleiros fdps cornudos

    ResponderEliminar
  46. viva a capeia. é isso mesmo. viva a capeia.

    ResponderEliminar
  47. Nunca senti a capeia ao vivo mas este ano recebi um convite que me deixou muito feliz e, já que me foi dada a oportunidade, quero muito ir. Deve ser um espectáculo único. Grande ansiedade. Que ninguém tente acabar com a capeia, santo deus. Temos que preservar uma coisa que é bonita e é nossa, e que tem tanto tempo e história, em vez de acabar com ela.

    ResponderEliminar
  48. eu não gosto de touradas,detesto espetaculos de cavaleiros a espetarem farpas nos toiros,detesto ver sofrimento no animal... mas adoro a capeia arraiana... então o que sou eu ???' anti- que???

    p.s no ano passado,desloquei-me ao campo pequeno para assistir a UMA CAPEIA ARRAIANA,e não é que no fim quando me deslocava para o carro levei com um saco de agua em cima vindo de um carro em andamento,certamente de uns elementos anti tourada que se encontravam no C:P.....
    belos defensores dos animais que nem pensaram que estava com uma criança pequena que se podia ter aleijado, se não fosse em mim que acertasse.....

    ResponderEliminar
  49. A da agua não dá para entender... Tb já levei com um saco d'agua no C.P lá na zona dos antis mas não foi isso k me fez desistir. Á muita gente k não gosta da parte do espetar das farpas mas não se vai acabar com uma tradição assim sem mais nem menos para não se espetarem as farpas. Mata-se a paixão pela arte por causa de meia duzia de farpas? Só quem assiste a touradas ou capeias pode saber do que gosta! Quem não ve não sabe se adora ou detesta..... como podem os talibãs criticar e odiar o que desconhecem? Tem muita garganta é o k é! E se na tourada ainda se pode pensar nas farpas e no k se esta a fazer ao animal e k às vezes também á pessoas k se magoam, coisa k a mim não me impede de ir, na capeia se ouver cuidado nem se magoa o animal nem os homens. E ai tb eu digo Ó forcão rapazes!

    ResponderEliminar
  50. O anónimo de 26 é um anti-Inteligencia. O de dia 2 é um parvo, há pessoas que ficam assim e não há nada a fazer. Eu nem sabia o que era isto da capeia. O forcão parece uma vassoura mas não deve servir para varrer porque são todos uns porcos e deve ser como é que é para dar vassouradas no animal. Não é verdade que não se magoa ninguém como comprova este video que encontrei:http://www.youtube.com/watch?v=1jnKicnlr2E

    ResponderEliminar
  51. A Dona Nivea não pode falar do que não sabe, o forcão não bate no toiro porque o toiro é que investe contra o forcão e para sua informação há capeias feitas na rua em que o povo no fim varre a praça. Tudo depende. Assim como mostrou um filme em que se vê um homem que se aleijou a sair sem ser pelo seu pé quase sempre ninguém se magoa. Comece por tomar um café com o povo de alguma terra da raia para sentir o ambiente e decidir se vale a pena ver uma capeia mais ao vivo em vez de andar só na internete e só depois pode dizer se adora ou é uma porcaria. Faça por ter conhecimento real primeiro e não esteja a meter a carrossa há frente dos bois. Primeiro vê-se e depois é que se fala. Os anti-taurinos são uns grandes ignorantes para não usar as palavras com as letras todas armados em que sabem tudo.

    ResponderEliminar
  52. Ora bem, eu DESEJO MUITO que as touradas passem à história. Estou numa grande ansiedade a contar os dias para o final deste ano porque na Catalunha a proibição total entra em vigor dia 1 de Janeiro. Umas vezes acho que vai acontecer, a maioria das vezes acho que seria sorte a mais. Pode ser demore um pouco mais mas que tudo corra bem e se dê esse passo que para mim é muito IMPORTANTE. Só que não temos que ser radicais. Eu não alinho em MANIFESTAÇÕES porque tenho medo de cair no RIDÍCULO mas isso não significa que não assine petições. Pretendo assinar uma que espero que sirva para alguma coisa. Claro que as petições só servem para alguma coisa se não forem só os subscritores a subscrever e pronto, e se quem pode dar seguimento o quiser e souber fazer. Quando digo que não temos que ser radicais, refiro-me, aqui está um bom exemplo, À CAPEIA ARRAIANA. Se nem é preciso espetar farpas porque razão havemos de impedir a Capeia? Anti-taurinos, amigos, sejamos ACTIVOS sem extremismos à partida, pois isso pode dificultar tudo, e com habilidade.

    ResponderEliminar
  53. Petição assinada! Não acredito que resulte mas ainda assim pode ser que tenha alguma utilidade e a minha parte está feita. O link para quem quiser http://peticaopublica.com/PeticaoVer.aspx?pi=010BASTA

    ResponderEliminar
  54. dia 2 de junho 2012 --- garraiada arraina no campo pequeno.

    ResponderEliminar
  55. Este post foi-me muito útil. Obrigada, Marinhenses.

    ResponderEliminar
  56. Há coisas que não consigo entender!! A capeia ter sido considerada património cultural é uma delas. Há algum tempo enviei uma mensagem ao secretario da cultura em que primeiro lhe enviei uma mensagem de boas festas e depois noutra coloquei-lhe uma questão. À segunda, nem resposta obtive! Acho que esse senhor tem que ter uma palavra a dizer, mas não deve ser a mim porque, a menos que alguma mensagem não tenha chegado ao destino, ele não me quis responder... e como cidadã acho que merecia mais dos políticos! A capeia continua e agora é património cultural. Que mais posso eu fazer!? Devemos lutar mas também temos que ter noção das nossas limitações. Temos que analisar se seremos suficientemente bons para e afinal quais serão as nossas hipóteses e procurar perceber se alguma coisa das que já fizemos teve resultados. Cada vez me convenço mais de que um fim como o das touradas e capeias não é nada fácil, por todas as razões e mais algumas, e que o melhor que tenho a fazer é desviar os meus esforços para outras causas porque quem sou eu para conseguir o que quer que seja. Acabo é sempre a pensar no mesmo, sempre a pensar no sofrimento do touro e até onde irá o do cavalo e sempre a perguntar-me porque será que os outros não fazem mais/melhor. Não falta quem deixe mensagens aqui e ali, sempre com boas intenções, penso eu (e não estou a falar das mensagens acima, atenção, nem do trabalho dos marinhenses anti-touradas que admiro), mas isso não chega! Acho que há uma grande falta de coragem um pouco por toda a parte e que assim não chegamos a lado nenhum. A eleição da Capeia como património cultural é um exemplo de que estamos a regredir. De que o passar dos tempos está a jogar contra nós... Que o futuro nos traga dias melhores com mais protecção para os animais.

    ResponderEliminar
  57. Feliz natal e, acima de tudo, um ano novo com muita coragem e muito sucesso.

    ResponderEliminar
  58. O toiro entrou no forcão e carregou. Ele sabe melhor do que qualquer outro animal como é. E assim tão simplesmente lá vem a força e a raça que é precisa. Obrigado ao toiro, esse super herói que não deixa de inspirar! É isso, pronto.
    As capeias e as touradas são património do nosso país. Viva a festa brava.

    ResponderEliminar